Notícias | Carreiras, Profissões, Mercado de Trabalho e Cursos

O que você faria se descobrisse que tem um aluno deficiente em sala de aula?

Postado em 23/06/2017 por Prominas Online

Em meio a vários alunos com perfil diferente, o professor tem em suas mãos a responsabilidade de desenvolver nos alunos habilidades que serão levadas no decorrer da vida. A tarefa de ensinar traz consigo o compromisso com qualquer tipo de aluno, independente, de suas limitações. Alunos com algum tipo de deficiência possuem entraves que precisam ser trabalhados de forma especial pelo professor e pelo Atendimento Especializado.

Cada vez mais, profissionais da educação têm vivido a experiência de ensinar e incluir alunos com necessidades especiais no ambiente escolar. Entretanto, a falta de preparo e formação adequada para receber o aluno especial, traz medo e insegurança ao professor.

Superar a insegurança e ensinar para alunos deficientes requer planejamento e apoio pedagógico. O diálogo, o conhecimento de cada caso, expor suas dúvidas e inseguranças é fundamental para alcançar bons resultados com o aluno.

Diante de um aluno especial, o professor deve verificar a deficiência do aluno e ter a certeza de que não está confundindo com bagunça, hiperatividade, indisciplina.

Buscar um ajuda do corpo pedagógico na instituição onde você trabalha deve ser a primeira atitude a ser tomada. Logo após, os pais devem ser notificados do problema. O psicopedagogo é o primeiro profissional a ser procurado pela escola. Esse profissional ajudará no desenvolvimento do aprendizado que ficou comprometido em razão da deficiência das funções cognitivas do cérebro, como Transtorno de Aprendizagem Escolar, relacionados a escrita, conceitos matemáticos e leitura.

A inclusão de um aluno deficiente em sala de ensino regular traz benefícios para toda a turma e escola. As instituições de ensino devem buscar formas de se reinventar e desenvolver a assistência focada no deficiente que gere aprendizagem e crescimento do indivíduo.